Planeta Cativante

Mochilão na Índia: o que ninguém te conta!

Depois de 5 meses pelo sudeste asiático eu diria que um mochilão na Índia é uma experiência life changing. Não tem nenhum outro lugar igual! Eu costumo brincar que existe o mundo que conhecemos e existe a Índia. Um mochilão por lá é um mergulho profundo numa cultura TOTALMENTE diferente de tudo o que você conhece.

Algumas pessoas dizem que a Índia é assim: ou você ama ou você odeia. Eu estou no time dos que amam, mas sou suspeita para falar, meu continente preferido no mundo para mochilar é o sudeste asiático. Mas afinal, por que falam dessa relação de amor e ódio?

A viagem pelo país pode se tornar bem desagradável se você não estiver preparado para o choque cultural que te espera. Eu comecei o sudeste asiático pela Tailândia, que é diferentona também e bastante exótica, mas já com traços da cultura western. Começar a aventura asiática pela Índia é começar já no nível super hard de qualquer mochilão. Vamos ver por quê?

A vaca está solta!

É literalmente assim, as vacas estão por todos os lados. Às vezes parecem até cachorros, uma vez fiz carinho na cabeça de uma e ela abanou o rabo para mim. A vaca é sagrada no hinduísmo, principal religião na Índia, por isso vivem com liberdade, mas esse sagrado é questionável.

Mochilão na Índia
Bilheteria de uma estação de trem

As que vivem nas grandes cidades têm uma vida muito difícil. Se alimentam de lixo, competem espaço com os tuk tuk na rua que muitas vezes as empurram com o pneu para saírem da frente no trânsito. Sim, isso acontece e elas são “sagradas”.

Tirando a barriga da miséria

As comidas são extremamente apimentadas. Uma dica: peça sempre sem pimenta, porque sempre vai vir com pimenta, mas virá menos. Quando você se acostumar, vai conseguir se deliciar com a variedade de comidas indianas e tudo por preço de banana. Um mochilão na Índia, sonho de consumo de qualquer mochileiro no budget, é extremamente barato!

Existem 2 opções de restaurantes: aqueles que os turistas vão e que são mais caros, mas ainda assim são barato, ou os lugares que os indianos comem, onde um prato custa em torno de 1 dólar. Eu sempre frequentava a última opção.

Obviamente que tudo tem um preço nessa vida, e se você quer viajar pela Índia vivendo a realidade indiana vai ter que se acostumar com algumas coisinhas um tanto quanto diferentes dos nossos padrões:

  • Comer com as mãos. Você só vai achar garfo e faca em restaurantes para turistas. Indiano que é indiano come com as mãos, usam no máximo uma colher. Os restaurantes, por menores que sejam, sempre têm pias para os clientes lavarem as mãos antes de sair.
  • Jornais são usados como guardanapo. Isso mesmo! Os indianos usam pedaços de jornais para servir os snacks que você compra na rua. Nos restaurantes não, mas se comprar Samosa (outra delícia indiana) na rua ou no trem, o jornal virá junto!
  • Ser servido com as mãos. Um dos acompanhamentos mais comuns na Índia são as chappatis, uma espécie de panquequinha que você vai comendo com os vegetais e com os molhos (é de se comer rezando) e em vários restaurantes os garçons colocam essas chappatis no seu prato com as mãos, assim como outros itens. Tente não preocupar onde ele colocou aquela mão antes. Esquece isso, você se acostuma!

Defina higiene…

Durante a sua viagem na Índa a gente começa a se questionar como o conceito de higiene pode variar mundo afora. Lembra que eu disse que as vacas ficam nas ruas? Então, onde você acha que elas fazem coco e xixi? Isso mesmo…. Não é muito difícil passar por ruas cheias de lixo e com um cheiro não muito agradável.

mochilão na Índia
Um campo de lixo do lado da casa das pessoas, com crianças brincando na região e animais se alimentando do lixo

Não são todos que têm água em casa. Uma vez eu vi mictórios e poços em um beco na rua, uma espécie de banheiro público a céu aberto, e nesse lugar inusitado é comum ver pessoas descalças.

Todo mochilão na Índia deve incluir viagens de trem, de preferência nas classes mais baratas e mais “reais”. Ir ao banheiro durante a viagem já é algo “indiano”. A privada é um buraco no chão e tudo que desce ali vai direto para os trilhos. Você consegue ver a sombra dos trilhos passando, enquanto faz suas necessidades.

Desse jeito não é muito difícil ver ratazanas e baratas nos trilhos das estações se alimentando. As mais abusadas sobem até a plataforma e competem espaço com as pessoas deitadas e sentadas no chão. Uma vez vi um homem deitado no chão (não era mendigo), esperando pelo trem na plataforma e um rato começou a passear perto da cabeça dele. Você acha que ele se levantou? Claro que não! Ele espantou o rato e voltou a se deitar, como se fosse super comum se deitar num lugar onde tem ratos no chão.

Cuidado com a água

A água na Índia é uma questão complicada, é tanta pobreza, tanta sujeira e tanta gente que é impossível oferecer água limpa para todas. Compre sempre sua água e evite alimentos crus. Tudo bem que os indianos estão vivos até hoje vivendo nessas condições, mas eles já criaram os anticorpos, a gente ainda não.

Na cidade de Varanasi, as casas próximas ao rio Ganges são abastecidas com a água do rio. Sim, aquela mesma água onde as pessoas tomam banho, onde vai o esgoto, e inclusive os restos de pessoas mortas depois da cremação.

Eu só descobri que a água vinha de lá porque começou a me dar uma alergia nas mãos e nos braços. A água passa por um “tratamento” ali mesmo próximo ao rio e depois volta para as casas (a água do chuveiro e das torneiras). Quando fui embora de Varanasi, a alergia desapareceu.

mochilão na Índia
Pôr do Sol no Rio Ganges

São tantas coisas diferentes e incomuns que tornam um mochilão na Índia uma verdadeira experiência de vida. Extremamente desafiador e com um enriquecimento pessoal absurdo. Quem quer aproveitar ao máximo essa oportunidade deve ir para o país de coração e mente abertos, esqueça tudo o que você conhece e entregue-se à Índia!

Bruna De Mattos

Bruna De Mattos

DreamHost

Acompanhe o Planeta Cativante

Acompanhe o Planeta Cativante pelas redes sociais.