Planeta Cativante

Bretanha – Saint Malo e Mont Saint Michel

Já eram 16h30 quando pegamos estrada em direção a Saint Malo. O tempo estava bom, a estrada tranqüila e tudo estava saindo como planejado. O limite de velocidade é 130 km/h para alguns trechos e 110 km/h pra outros e todo mundo anda na direita deixando a esquerda somente para ultrapassagens.

Como não tínhamos mapa de papel e internet para acessar o mapa virtual, acessamos o Google Maps e salvamos as telas na seqüência em que iríamos seguir.

Chegamos exatamente no horário previsto, 18h20 mais ou menos. Dentro de Saint Malo tem placas para a cidade histórica murada, onde nosso hotel estava. Fizemos check-In, deixamos as mochilas e saímos para andar pela cidade.

Sobre o hotel: o quarto é muito grande, o banheiro enorme. A recepcionista foi muito simpática sempre nos atendendo com sorriso no rosto. Muito recomendado. Chama Anne de Bretagne.

Andando pela cidade a primeira coisa que impressionou foi o estilo da cidade. Dentro dos muros você se sente dentro de uma cidade medieval. Subimos nos muros da cidade, onde se pode andar por cima e contorna-la. A tarde estava muito boa, o sol brilhava muito forte as 20h.

E o vídeo que o Nanão fez. Semelhanças são coincidência:

No meio do passeio pelos muros da cidade a vista é incrível pra qualquer lado que você olhe. Pra dentro da cidade você vê uma cidade medieval e para fora dos muros uma natureza de cartão postal.

Dois mitos quebrados nesse passeio. O primeiro é que desde criança escutamos que só tem mar azul claro e transparente no Brasil. Mito! O mar de Saint. Malo, mesmo com Porto ao lado é transparente e a cor é azul clara. Segundo mito. Só existe praia de areia fofa em países tropicais. Outro mito! No meio do passeio não resistimos e descemos até a praia que ficava beirando o muro do lado de fora.

Céu azul, mar azul e areia fofa. Um paraíso até colocar o pé na água e sentir o osso doer de frio.

Ficamos sentados na praia vendo o movimento por um tempo e resolvemos jantar. Já eram 21h e o sol estava estava forte.

Fomos até uma creperia que ficava no alto do muro. De lá podemos comer um ótimo crepe e ver o sol se pondo as 22h.

Saímos da creperia e fomos em um bar com pista de dança todo moderno que ficava no porão de uma casa antiga. O bar era todo moderno com peixes nadando dentro do balcão, telão, lasers e paredes de vidro com bolhas de ar na água.

Outra coisa interessante foi descobrir que a Guiness daqui é muito mais suave do que a do Brasil. Não sei se é a distancia, o balanço do navio ou o tempo que a cerveja fica na lata, mas desce suave e reanima.

Voltamos para o hotel meio que sem acreditar que tomamos geral da policia no meio de uma cidade medieval na França. A sensação que eu tive foi que eles estavam andando pela rua procurando motivo de prender alguém. Pois ser policial em Saint Malo deve ser muito chato, não deve acontecer nada.

No outro dia acordamos as 6h da manha. Saímos antes de tomar café e pegamos estrada em direção ao Mont Saint. Michel. Paramos no posto para colocar gasolina (Aqui na França existe carro a gasolina e a diesel e os nomes são: Gasolina = Essence e Diesel = Gasoil, quem alugar carro aqui não pode confundir isso). A diferença é que você mesmo coloca a gasolina no carro e depois vai na loja pagar. Como nunca tínhamos feito isso usamos a regra do turista numero 1:
Se você não sabe fazer algo e não quer incomodar alguém perguntando (turista chato), você pode esperar um pouco e ver alguém fazer. Isso vale pra qualquer maquina eletrônica ou ação em que você, que não está acostumado com o meio, analisa e faz igual.

Olhamos um cara fazendo e fizemos igual: Sucesso!!!

Dirigimos uma hora mais ou menos e chegamos ao Mont Saint. Michel. Na verdade de carro você chega no estacionamento que fica 40 min. andando da cidade. Eles estão reformando o acesso e agora você precisa estacionar bem antes, pegar um ônibus gratuito que te leva até lá.

Eram 9h e só tinha japonês na cidade, que ainda dormia. Os comércios estavam recebendo mantimentos e muita coisa ainda estava fechada. Não sei se é por causa do fuso horário, mas japonês acorda muito cedo aqui.

Andamos pela cidade medieval, fomos no museu que tem no meio da cidade que mostra varias curiosidades da cidade, 9 Euros. Depois subimos na torre, o lugar é visita garantida, vale muito a pena e 1 único dia para Bretanha como fizemos é muito pouco.

Quando eram 11h voltamos para o carro e seguimos viagem para Caen. Devolvemos o carro e pegamos o trem para Paris. Estou escrevendo o post do trem então o resto fica pra amanha.

Merci à tous!

20130606-105128.jpg

20130606-105139.jpg

20130606-105152.jpg

20130606-105201.jpg

20130606-105210.jpg

20130606-105223.jpg

20130606-105250.jpg

20130606-105311.jpg

20130606-105328.jpg

20130606-105357.jpg

20130606-105503.jpg

20130606-105520.jpg

20130606-105534.jpg

20130606-105547.jpg

20130606-105559.jpg

20130606-105621.jpg

20130606-105653.jpg

20130606-105708.jpg

20130606-105722.jpg

20130606-105757.jpg

20130606-105821.jpg

20130606-105834.jpg

20130606-105104.jpg

20130606-112120.jpg

20130606-112135.jpg

20130606-112142.jpg

20130606-112155.jpg

20130606-112202.jpg

20130606-112209.jpg

20130606-112217.jpg

20130606-112226.jpg

20130606-112234.jpg

20130606-112239.jpg

20130606-112250.jpg

20130606-112304.jpg

20130606-112313.jpg

20130606-112355.jpg

20130606-112413.jpg

20130606-112421.jpg

20130606-112431.jpg

20130606-112439.jpg

20130606-112447.jpg

20130606-112455.jpg

20130606-112505.jpg

20130606-112527.jpg

Kadu Szili

Kadu Szili

Publicitário, escritor, compositor e viajante. Ama design, cinema, fotografia e tecnologia. Sonha em dar a volta ao mundo de balão. Mas se não for de balão, pode ser de veleiro, de bicicleta ou a pé. O importante é estar em constante movimento. "Uma mente que viaja, jamais volta ao seu estado original".

DreamHost

Acompanhe o Planeta Cativante

Acompanhe o Planeta Cativante pelas redes sociais.